Mau hálito ao acordar é uma condição normal em adultos e crianças.

Porém, se o mau cheiro continua mesmo após a escovação, é importante buscar ajuda profissional.

Em 90% dos casos de halitose infantil, a origem é bucal. Então, o primeiro passo é procurar um odontopediatra.

Cárie, gengivite, má higiene no aparelho ortodôntico e baixa salivação estão entre as causas mais comuns do mau hálito em crianças. Infecções nas vias respiratórias – sinusite, amigdalite, rinite ou adenoide, também fazem com que a criança respire pela boca, o que causa uma diminuição da saliva.

E como ajudar?
Além da ida periódica ao odontopediatra, os pais devem estimular a higiene bucal desde cedo. Depois da escovação e do fio dental, também é muito importante lembrá-los de limpar a língua, que pode acumular restos de alimentos, provocando o bafinho indesejado. Boa alimentação e hidratação também são fundamentais para a manutenção da saúde bucal e geral.

Já levou seu pequeno (a) para uma avaliação odontológica?

#clinicaodontológica #innovara #innovarakids #odontologiamoderna #dratatianafranco #odonto #odontologia #periodontia #odontopediatria #ortodontia #saúdebucal #patologiaoral #mauhálito



Ter uma boa rotina de cuidados com a saúde bucal inclui escovação e passar fio dental. E o uso dos enxaguantes age como um complemento, possibilitando o controle efetivo do biofilme (placa bacteriana) na prevenção de doenças bucais. É, portanto, fundamental para quem se preocupa com a saúde da boca.

De diferentes sabores e com várias finalidades, existe uma infinidade de enxaguantes disponíveis no mercado.

Mas como saber qual o ideal?

Antes de escolher, consulte sempre um dentista, que após uma avaliação poderá indicar qual o mais eficaz para você. A escolha personalizada faz toda diferença para a saúde e beleza dos seus dentes e gengivas.

Qual o seu critério de escolha para o enxaguante bucal? Nos conte aqui nos comentários!

#saudebucal #enxaguantebucal #clinicaodontológica #innovara #innovarakids #odontologiamoderna #dratatianafranco #odonto #odontologia



outubro 7, 2021 Saúde e bem-estar


O cenário caótico da pandemia afetou muitas pessoas e de diferentes formas, causando problemas de saúde, inclusive, na boca.

O isolamento, responsável por crises de ansiedade, estresse e, em casos mais graves, a depressão, incentivou o consumo de cada vez mais guloseimas e reduziu a preocupação com a aparência física, afetando até a forma como cuidamos dos dentes.

Mas não foi só isso, a carga emocional causou em muitas pessoas o bruxismo – quando as pessoas rangem os dentes – geralmente quando estão dormindo e não detém o controle de suas emoções. A tensão faz com que os músculos se contraiam, afetando os dentes, que podem ficar desgastados com o movimento.

Além disso, a quarentena atrapalhou a ida ao dentista para as manutenções preventivas, que devem ser realizada a cada 3 a 6 meses, complicando ainda mais o quadro das doenças bucais com Cárie e Periodontite.

Negligenciar os cuidados com a saúde da nossa boca é negligenciar a nossa Saúde!
Pode ter como consequência doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e outras, podendo evoluir para problemas mais sérios.

Portanto, cuide da sua Saúde, Cuide de você!

 

 

 

 

 

 



Não é mais novidade para ninguém que o uso dos lasers de baixa e alta potência nas diversas especialidades da odontologia, proporcionam inúmeros benefícios aos tratamentos convencionais.

“Como qualquer tecnologia, é necessário que o dentista passe por uma curva de aprendizagem e tenha um mínimo de conhecimento para utilizá-lo no dia a dia clínico. Estudar e acompanhar os novos protocolos baseados na literatura científica atual também farão a diferença nos resultados clínicos e na saúde do nosso paciente”, afirma a Doutorara Tatiana Franco @dratatianafranco, expert no assunto.

Sempre escutamos a pergunta: qual o tipo de laser deve ser indicado no meu caso?

Antes de mais nada, uma boa anamnese e avaliação clínica são estratégicas para o correto diagnóstico e um plano de tratamento adequado com laser. Seja na terapia de Fotobiomodulação ou laserterapia, onde é usado o Laser de baixa potência ou numa cirurgia realizada com o Laser de alta potência.

Sabendo disso, vamos conhecer quais são os tratamentos a laser existentes
dentro da área odontológica!

O laser de Diodo de BAIXA POTÊNCIA, atua nas células, dos diferentes tecidos, proporcionando efeitos analgésicos, modulação da inflamação, da reparação tecidual e antimicrobianos. Em fungos, bactérias e vírus, são percebidos através da terapia fodinâmica antimicrobiana aPDT em que é associado um corante fotossensível que absorve a luz laser, provocando a morte celular. Dentre as principais indicações da laserterapia podemos citar:

👉 Estomatite infantil: lesões herpéticas na cavidade bucal causadas por vírus;
👉 Mucosite Oral: inflamação das mucosas da boca e/ou trato gastrointestinal semelhantes a aftas, oriundas dos tratamentos oncológicos;
👉 Xerostomia: sensação de boca seca devido a secreção insuficiente ou nula de saliva na boca;
👉 Aftas e Herpes: lesões na cavidade oral que causam muita dor;
👉 Dores orofaciais: acometem a região da boca, face, cabeça e pescoço, e apresentam causas diversas;
👉 Parestesia: sensações de formigamento, frio, calor, agulhadas e pressões em locais sem estimulação;
👉 Paralisia Facial: remete à perda de movimentos da face;
👉 Hipersensibilidade: dentes sensíveis à alimentos e bebidas geladas ou quentes;
👉 Trismo: pequena abertura bucal por paralisação involuntária dos músculos mastigatórios;
👉 Doenças autoimunes: Lesões de líquen plano, pênfigo, penfigóide bolhoso e outras, podendo estar presentes em toda a boca;
👉 Após cirurgias periodontais, remoção de dentes, colocação de implantes e outras.

O laser de Diodo de ALTA POTÊNCIA atua cortando e vaporizando tecidos moles, substituindo o bisturi em cirurgias sem sangramento, menos dor no pós-operatório e rápida cicatrização, diminuindo assim a ingestão de medicamentos. Dentre as principais indicações do laser cirúrgico, podemos citar:

👉 Frenectomia: consiste em cortar/remover o freio labial ou lingual;
👉 Gengivoplastia: elimina o excesso de tecido gengival;
👉 Biópsias: procedimento cirúrgico que consiste em colher amostras de tecidos ou células para estudo em laboratório;
👉 Cirurgia pré-protética: Prepara a região ao redor do dente que receberá uma prótese;
👉 Redução microbiana: reduz bactérias em cirurgias, nos tratamentos de periodontia e endodontia;

👉 Lesões incipientes de cárie (manchas brancas).

✨Agora que você já sabe um pouco mais sobre os Lasers de Diodo, em breve falaremos sobre o Laser de Erbio: YAG, que remove cárie e corta tecido duro(osso), além de outras aplicações.

⚠️ A dica é sempre a mesma: procure sempre um dentista atualizado e que utilize os lasers na sua prática clínica.
⚠️ Os tratamentos com Lasers precisam ser indicados com muita seriedade e conhecimento.
⚠️ Exija isso do seu dentista! A tecnologia precisa fazer parte do seu tratamento e do seu bem-estar.


bruxismo_crianca.png

Sim! Portanto, leia com atenção!

O bruxismo em crianças tem se tornado uma preocupação crescente nos últimos anos, relacionado á vida moderna e atribulada. É definido como uma atividade involuntária e repetitiva dos músculos mastigatórios, caracterizada por apertar ou ranger os dentes. Pode ser de dois tipos: do sono (noturno) ou da vigília, quando o paciente está acordado.

A prevalência do Bruxismo do Sono na população infantil varia atualmente de 5,9% a 49,6% e o diagnóstico é feito por meio de relatos de pais e/ou responsáveis, exame clínico e exame de polissonografia.

Quais os fatores associados?

Vários fatores podem estar associados ao Bruxismo infantil:

– Estresse
– Doenças Neurológicas
– TDAH (Transtorno do déficit de atenção)
– Refluxo
– Genética (21 a 50%)
– Alguns Fármacos
– Obstrução das Vias Aéreas Superiores
– Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono
– Hábitos para dormir (luzes e barulhos)

Quais as consequências do Bruxismo do Sono?

– Desgaste e/ou fraturas dos dentes
– Presença ou não de mobilidade dentária
– Dor na articulação temporomandibular
– Dor de cabeça
– Fadiga ou Hipertrofia dos músculos mastigatórios

O bruxismo do sono está entre as condições clínicas odontológicas que motivam a procura ao Odontopediatra, sendo muitas das vezes a queixa principal. O hábito parafuncional impacta negativamente a qualidade de vida da criança e da família, compromete o período de sono de ambos, além de estar associado a outras alterações.

O Bruxismo do sono infantil é uma desordem do sono que gera muita preocupação aos pais/responsáveis e pode causar sérios danos às estruturas orofaciais se não for controlado.

Existe tratamento para o Bruxismo Infantil?

Atualmente, existem diversos tipos de tratamentos propostos para esta desordem, tais como o uso de placa oclusal, a higiene do sono, uso de medicamentos, ortopedia facial, toxina botulínica, homeopatia e terapias comportamentais. Todas focadas em controlar o Bruxismo do Sono, que envolve uma abordagem interdisciplinar.

Não há ainda evidência científica disponível acerca do melhor tratamento para esta alteração, mas torna-se necessário que o dentista tenha conhecimento das características, saiba diagnosticar e, ao menos, encaminhar o paciente.

A higiene do sono e as técnicas de relaxamento parecem melhorar a desordem, devendo ser considerada a primeira linha na abordagem do paciente com Bruxismo do Sono, pois não é invasiva, é de fácil execução e parece melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Quem deve acompanhar a criança com Bruxismo do Sono?

O Odontopediatra é o especialista que detém conhecimento aprofundado e é capaz de eleger sempre o melhor tratamento/controle para o paciente, favorecendo o prognóstico da criança e de seus familiares.

Por ser uma desordem de origem do sistema nervoso central, o Bruxismo do Sono não tem cura, mas tem controle! E o Odontopediatra deve acompanhar de perto, prevenindo e gerenciando as consequências durante todo o crescimento e o desenvolvimento da criança.


bruxismo_2.png

setembro 18, 2020 Saúde e bem-estar

O Bruxismo e a Apneia são distúrbios que prejudicam a noite de descanso de muitas pessoas, podendo apresentar grandes prejuízos na qualidade do sono e, também, nas estruturas dos dentes e do aparelho estomatognático.

Acredita-se que ambos os distúrbios apresentam algumas causas em comum, como: estresse, ansiedade e depressão. Os transtornos também podem ocorrer simultaneamente.

É importante que um correto diagnóstico seja realizado, pois o tratamento do bruxismo pode, muitas vezes, piorar o quadro de apneia, dificultando ainda mais a respiração e aumentando o ronco.

Saiba mais sobre cada distúrbio

Apneia do sono

Ocorre devido a vários fatores: os músculos da garganta e a língua relaxam mais que o normal; amígdalas e adenóides grandes e outros. O  excesso de peso pode resultar num espaço menor para a passagem do ar na boca e garganta, influenciando na respiração. Esta é interrompida porque as vias aéreas colapsam, impedindo que o ar chegue até os pulmões. Um dos sintomas mais comuns é o ronco muito alto e o excesso de sono durante o dia, prejudicando a produtividade no trabalho. A explicação para isto são as interrupções do sono causadas pela falta do oxigênio.

Outros sintomas muito comuns são: acordar com a sensação de sufocamento, sentir-se ofegante, com dor no peito, bem como a sensação de boca seca ou dor de garganta pela manhã.

A doença aumenta a probabilidade de desencadear o infarto do miocárdio, hipertensão, diabetes dentre outras doenças graves.

O exame de Polissonografia deve ser indicado, caso apresente algum sintoma relacionado à Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono, a fim de se confirmar o diagnóstico e iniciar o quanto antes o tratamento.

O tratamento deve incluir mudanças no estilo de vida, como perda de peso e o uso de um dispositivo de assistência respiratória durante a noite.

Bruxismo do sono

É uma atividade repetitiva e involuntária, caracterizada pelo apertar ou ranger dos dentes, podendo ocorrer durante o dia ou durante o sono.

As consequências deste distúrbio são desgastes e destruição dos dentes, dor e ruídos articulares como estalidos e crepitações, dores de cabeça, problemas periodontais e outros.

Atinge não só a população adulta como também a infantil com alta prevalência.

Um dos recursos  indicados para o tratamento é o uso de placas interoclusais rígidas de acrílico, moldadas de acordo com o formato da arcada dentária e que  ajudam a restringir os movimentos dos músculos mastigatórios e a reduzir o atrito que provoca o desgaste dos dentes e dos tecidos periodontais.

A terapia de fotobiomodulação com o laser de baixa potência e a aplicação de botox na musculatura envolvida em caso de dor, apresentam ótimos resultados e na maioria das vezes são complementares ao uso das placas interoclusais. Também existem hoje, aplicativos de celular que podem ajudam a desencostar os dentes durante dia, minimizando os riscos.

Lembrando sempre que: o Bruxismo é multifatorial, com o estresse e/ou a ansiedade geralmente presentes, podendo a Psicoterapia ser mais uma boa abordagem terapêutica no controle desses sintomas.O correto diagnóstico é sempre fundamental a fim de se definir qual a melhor conduta a ser tomada em cada caso individualmente.

RECOMENDAÇÕES:
– Se perceber qualquer sinal ou sintoma relacionado ao Bruxismo ou a Apneia do Sono, procure logo um especialista em Dor Oro Facial e DTM;
– Pratique exercícios físicos diariamente, pois eles ajudam a controlar a ansiedade e o estresse, que podem favorecer o apertamento dos dentes;
– Um estilo de vida saudável colabora para manter a saúde física e mental e a prevenir muitas doenças sistêmicas;
– A meditação e a psicoterapia também podem ser uma boa estratégia para controlar os sintomas.

A Innovara é referência na prevenção e tratamentos odontológicas  apresentando uma visão interdisciplinar com foco no acolhimento, cuidado e saúde global de gestantes, bebês, crianças, adultos, adolescentes e idosos.


bruxismo-e-dor-de-cabeca.gif

outubro 19, 2018 Saúde e bem-estar

O bruxismo é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger dos dentes enquanto se dorme ou apertar os dentes em vigília.  Não é um problema recente na civilização: a tendência de ranger os dentes associada a problemas psíquicos acusa registros históricos primitivos.

É considerado muito comum nos dias de hoje, observado em todas as faixas etárias e  com semelhante prevalência entre homens e mulheres. Crianças que apresentam outras parafunções como – morder objetos e apertar os dentes em vigília – parecem ser  mais susceptíveis ao bruxismo noturno.

A causa do bruxismo é multifatorial podendo haver associação de fatores locais, psicológicos, sistêmicos ou ocupacionais e genéticos. O estresse, a tensão e a ansiedade relacionados frequentemente à atual vida moderna, parecem ser fatores bastante impactantes na população em geral.

O bruxismo é responsável pelos desgastes dentários, restaurações fraturadas e deslocadas, fraturas dentais, problemas periodontais, dores musculares, problemas articulares e próteses destruídas.

A dor de cabeça é o sintoma mais comum, mas podemos encontrar também com freqüência, dor e zumbido no ouvido, dor no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face, estalos ao abrir e fechar a boca e alterações do sono.

Geralmente, o diagnóstico só é feito quando se procura uma assistência médica ou odontológica devido à  presença dos sintomas.

A forma de tratamento mais empregada para o alívio dos sinais e sintomas da disfunção músculo articular associada ao bruxismo é o uso de placas interoclusais, que ajudam a restringir os movimentos dos músculos mastigatórios e a reduzir o atrito que provoca o desgaste dos dentes.

O diagnóstico precoce e a instituição de um plano de tratamento específico, associado ou não a qualquer outro  tratamento,  devem ser  fundamentais  para a preservação dos dentes e a melhora da qualidade de vida em todas as idades.

Dra. Tatiana Franco – CRO RJ 21630 – Periodontia e Implantodontia
Dra. Fernanda Rodrigues – CRO RJ 39339 – Odontologia Estética


laser-uma-luz-a-favor-da-saude.png

A Fotobiomodulação, também chamada de laserterapia, tem acumulado, nas últimas décadas, evidências científicas importantes sobre os efeitos celulares e aplicações nas diversas áreas médicas e na Odontologia. Consiste na absorção da Luz pelas mitocôndrias das células presentes nos diversos tecidos, restabelecendo a saúde em doses terapêuticas. Existem estudos há mais de 30 anos e já é uma realidade em nosso dia-a-dia clínico. A falta de formação e conhecimento nesta atraente área do Laser, mostra ainda, alguns profissionais se negando a utilizá-lo, baseado em preconceitos e não em evidências científicas.

Entender qual efeito a Luz Laser causa nos diferentes tecidos biológicos nas diversas áreas da odontologia, como na periodontia, estomatologia, ortodontia, implantodontia, odontopediatria, e explorar as bases celulares e moleculares desses efeitos não se discute mais hoje. A grande questão é saber qual laser e qual a dose de energia entregar nos diferentes casos clínicos, ofertando melhores resultados e um maior cuidado à todos os pacientes.

O desenvolvimento das pesquisas dos lasers em odontologia encontrou uma importante aplicação do laser de baixa potência em pacientes submetidos à quimioterapia e/ou radioterapia de cabeça e pescoço e transplante de medula óssea, no tratamento preventivo e curativo da mucosite oral. Tem sido cada vez mais incorporada na área médica, trazendo importante melhora na qualidade de vida do paciente oncológico.

A Fotobiomodulação/Laserterapia apresenta uma série de mecanismos de ação para controle da dor, modulação do processo inflamatório e reparo, envolvendo o aumento da microcirculação local, angiogênese, vasodilatação, inibição de mediadores inflamatórios, ativação das células de defesa, efeitos antioxidantes e aceleração da cicatrização.Todos esses benefícios já são hoje uma realidade na melhora da qualidade de vida dos pacientes de todas as idades.

A grande questão é saber qual tipo de laser usar e qual dose de energia entregar para cada situação clínica a fim de favorecer os resultados e oferecer um cuidado a mais para todos os pacientes. Assim, diante de tantas evidências científicas e bons resultados clínicos e biológicos da laserterapia em cada um que busca ajuda, podemos utilizar essa tecnologia como um grande “Bem a favor da saúde”, tornando-nos melhores e únicos para os nossos pacientes.

Dra. Tatiana Franco
– Especialista em Periodontia-UFRJ e Implantodontia – UNIGRANRIO
-Mestra em Odontologia (Periodontia) – UVA/ RJ
-Habilitada em Laser – LELO-USP/CFO
-Pós-Graduada em Odontologia Oncológica – Instituto de Pesquisa Sírio
Libanês/SP
– Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Periodontia (SOBRAPE) e da
International Academy of Lasers in Dentistry (IALD)
-Diretora da INNOVARA-Odontologia Moderna

Ref.Bibl:
1- Low level laser therapy against radiation induced oral mucositis in elderly head and neck cancer patients-a randomized placebo controlled trial. J Photochem Photobiol B. 2015 Mar;144:51-6.Gautam AP, Fernandes DJ
2- The effects of lw level laser irradiation on gingival inflamation.Photomed Laser surg.2010;28(1):69-74 Pejcic A, Kojovic D, Kesic L
3-1- Systematic review of laser and other light therapy for the management of oral mucositis in cancer patients. Support Care Cancer (2013) 21:333–341



Resp. Técnica: Dra. Tatiana Franco
CRO RJ 21630 | EPAO 369


Av. Armando Lombardi, 1000

Bl. 01 – Sls. 216 e 217
Barra Life Medical Center
Barra da Tijuca – CEP 22640-000
Rio de Janeiro-RJ


(21) 2486 3932 | 2143 0898
(21) 99965 0372

Não aceitamos Convênios


Fique por dentro das novidades da INNOVARA e cadastre-se agora!



Site desenvolvido por Agência Vulpix

WhatsApp chat