Innovara Odontologia Moderna

Odontologia Oncológica

Equipe Multidisciplinar

Atualmente, o profissional inovador, inserido numa Odontologia Moderna, deverá sempre proporcionar aos pacientes com necessidades especiais um atendimento odontológico adequado antes, durante e depois do tratamento do Câncer, relacionando as possíveis manifestações bucais que poderão ocorrer nesse período.

O ideal é que o paciente com Câncer faça sempre uma avaliação odontológica antes de iniciar o tratamento, para que o especialista possa avaliar a presença ou não de infecções e trocar informações com a equipe médica a fim de se definir o tratamento odontológico mais adequado.

A avaliação clínica odontológica previamente ao tratamento oncológico deverá ser sempre acompanhada de exames complementares de sangue e radiográficos, além da coleta de informações médicas sobre o diagnóstico e o estadiamento da doença.

A partir daí é feito um planejamento do tratamento odontológico que visa à remoção de focos infecciosos, por meio dos tratamentos endodôntico, periodontal, restaurador e da completa adequação do meio bucal.

A eleição do melhor tratamento odontológico que deverá ser indicado antes, durante e após o tratamento do câncer deverá diminuir as eventuais complicações e o grande desconforto associados ao tratamento oncológico, mediante inclusão do dentista especializado na equipe multidisciplinar, que dará suporte nos cuidados de saúde bucal, orientando sobre a importância de uma boa higienização durante todas as fases do tratamento.

Radioterapia (RT)

Radioterapia (RT)

É um tratamento muito agressivo por possuir ação restrita na região aplicada, sendo indicada geralmente em tumores localizados.

Na RT de Cabeça e Pescoço, ocorrem diversas manifestações bucais, destacando-se a Mucosite Oral em aproximadamente 100% dos casos.

Quimioterapia (QT)

Quimioterapia (QT)

Consiste na administração de diferentes medicamentos, podendo ser ingeridos ou administrados por meio de veias, artérias ou músculos, com o objetivo de destruir células neoplásicas em diferentes regiões do corpo.

Esse tratamento pode provocar muitos efeitos colaterais como diarreia, vômito, alopecia e várias manifestações bucais. Dependendo do regime medicamentoso a ser instituído e da localização do tumor, 60 a 80% dos pacientes podem ser acometidos pela Mucosite Oral.

Por isso é tão importante eleger um tratamento preventivo coadjuvante desde o início da Quimioterapia.

Transplante de Medula Óssea (TMO)

Transplante de Medula Óssea (TMO)

É também chamado de transplante de células-tronco hematopoéticas, e é uma modalidade terapêutica utilizada para o tratamento de várias doenças da medula óssea, como leucemias e linfomas e alguns tipos de Câncer.

Manifestações Bucais

Os pacientes submetidos ao tratamento de Quimioterapia e/ou Radioterapia de Cabeça e Pescoço e a Transplante de Medula Óssea (TMO) podem apresentar importantes manifestações bucais como:

Manifestações Bucais
  • Mucosite oral;
  • Xerostomia (boca seca);
  • Hipossalivação (disfunção das glândulas salivares);
  • Disgeusia (distorção do paladar);
  • Ageusia (diminuição do paladar);
  • Infecções por fungos, bactérias ou vírus;
  • Cárie e Doença Periodontal;
  • Neurotoxicidade;
  • Hipersensibilidade dentinária;
  • Trismo (dor na articulação da boca);
  • Osteonecrose associada aos bifosfonatos;
  • Osteorradionecrose em consequência da Radioterapia de cabeça e pescoço

Mucosite Oral

É uma das complicações bucais mais comuns do tratamento oncológico, caracterizada inicialmente por um eritema, podendo evoluir para ulcerações em toda a boca, gerando muita dor.

A qualidade de vida do paciente é prejudicada em razão da dor intensa e da dificuldade de comer, engolir e falar. Além de aumentar o risco de infecções locais e sistêmicas, pode aumentar também o tempo de internação e até mesmo a interrupção do tratamento.

Fatores de Risco

Terapia

Tipo de terapia, via de administração e dose.

Paciente

Idade, gênero, índice de massa corporal, estado nutricional, microbiota oral, saúde bucal e higiene, função secretora salivar, contagem de neutrófilos e genética individual.

Alguns agentes, como os alquilantes (5-Fluoracil) e antimetabólitos (metotrexato), apresentam maior incidência e gravidade da Mucosite Oral.

Tratamento

A Terapia Laser de Baixa Potência (TLBP) ou Laserterapia é uma tecnologia utilizada há muitos anos para prevenir e tratar a Mucosite Oral, pois apresenta efeitos bioestimuladores, analgésico e anti-inflamatório. É um procedimento muito simples que não apresenta efeitos colaterais.

Atualmente, existe uma vasta literatura sobre a Terapia Laser de Baixa Potência (TLBP) na Mucosite Oral, com resultados terapêuticos altamente promissores que podem devolver uma boa qualidade de vida ao paciente.

O atendimento Home Care oferecido por nós possibilita maior conforto e comodidade aos pacientes oncológicos que não se sentem bem o suficiente para se deslocar até a clínica durante o tratamento.

Resp. Técnica: Dra. Tatiana Franco | CRO RJ 21630 | EPAO 3695

Altera Centro de Inteligência em Serviços